top of page
  • Foto do escritorThiago Isquierdo

Posso Doar Todos os Meus Bens em Vida?

Atualizado: 30 de jun.


Uma família feliz por estar organizando o patrimônio, tendo certeza de que a vontade dos pais será cumprida.

Posso Doar Todos os Meus Bens em Vida?


A ideia de doar todos os bens em vida pode parecer uma solução eficiente para evitar os complicados processos de inventário e sucessão. 


Mas, será que isso é realmente possível? Posso Doar Todos os Meus Bens em Vida?


A resposta curta é: depende. A legislação brasileira impõe restrições, mas há nuances e exceções que podem permitir que, em casos específicos, uma pessoa doe a totalidade de seu patrimônio.


A Dualidade da Legislação


De acordo com o Código Civil brasileiro, a doação de todos os bens em vida, também conhecida como doação universal, é proibida. 


O artigo 548 do Código Civil estabelece que: 

Art. 548. É nula a doação de todos os bens sem reserva de parte, ou renda suficiente para a subsistência do doador.

Isso significa que o doador deve manter uma parcela de seu patrimônio ou renda que garanta sua sobrevivência digna.


Essa regra visa proteger o doador de se tornar dependente ou vulnerável após transferir todos os seus bens. Portanto, a doação universal é, em princípio, impossível. 


Além disso, o artigo 1.846 do Código Civil determina que a doação não pode ultrapassar a metade do patrimônio do doador, uma vez que a outra metade é reservada aos herdeiros necessários, como cônjuge, ascendentes e descendentes.


Uma Possibilidade


Apesar dessas restrições, a jurisprudência brasileira apresenta casos em que a totalidade dos bens pode ser doada em vida, respeitando certas condições. 


A chamada doação inoficiosa ocorre quando a doação excede a parte disponível do patrimônio, ou seja, a metade que não está reservada aos herdeiros necessários. 


Essa prática é limitada e deve ser cuidadosamente planejada com o auxílio de um advogado para não infringir a legislação e resultar em anulação da doação.


Em situações específicas, como demonstrado em julgamentos do Superior Tribunal de Justiça (STJ), é possível que a doação de todos os bens seja validada se houver comprovação de que o doador possuía outros meios de subsistência ou que a doação não comprometeu a legítima dos herdeiros necessários. 


Por exemplo, se o doador possuía ativos financeiros substanciais no exterior que garantiam sua subsistência, a doação de imóveis no Brasil pode ser considerada válida.


Exemplo Prático


Augusto é viúvo e tem dois filhos. Ao longo de sua vida adquiriu dois imóveis que compreendem 100% de seu patrimônio. Augusto pode fazer uma doação para seus filhos, dividindo 50% de cada imóvel para cada um deles, visto que é exatamente o que vai acontecer em um futuro inventário.


Com isso, Augusto não estaria desrespeitando o Código Civil que preza por resguardar a parte que cabe a cada herdeiro, visto que é exatamente o que está sendo feito com a doação.


Caso Augusto não tenha outros meios de renda, torna-se mais segura juridicamente a doação que resguarda usufruto para Augusto.


Planejamento e Precauções

Para aqueles que consideram a doação de bens em vida, é essencial buscar orientação jurídica especializada. Um planejamento sucessório bem estruturado pode utilizar ferramentas como a doação com reserva de usufruto, que permite ao doador manter o uso e gozo dos bens até sua morte, garantindo sua segurança financeira.


Além disso, a criação de uma holding familiar pode ser uma alternativa eficiente para a administração e doação de patrimônio, respeitando as limitações legais e protegendo os interesses dos herdeiros.


Conclusão


Embora a doação de todos os bens em vida seja, em regra, proibida pela legislação brasileira, existem exceções e condições específicas onde essa prática pode ser considerada válida. A dualidade da lei, aliada a uma jurisprudência detalhada, permite que, em casos particulares, seja possível doar a totalidade do patrimônio. No entanto, é fundamental planejar cuidadosamente e contar com a orientação de profissionais especializados para garantir que todas as exigências legais sejam cumpridas e os direitos dos herdeiros sejam respeitados.


Se você está considerando a doação de seus bens em vida, consulte um advogado especializado em planejamento patrimonial e sucessório para obter a melhor orientação e assegurar que suas decisões sejam tomadas com segurança jurídica.

12 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page